Compartilhar

A Universal é o primeiro estúdio que planeja alterar sua postura em relação a lançamentos nos cinemas depois do resultado desastroso de 2020 por conta da pandemia de coronavírus.

Há uns meses, a Universal havia declarado que todos os seus filmes estreariam simultaneamente nos cinemas e também em plataformas digitais on demand. Após a reação forte da AMC, rede de cinemas que domina os EUA, a distribuidora voltou atrás, mas parece que ambas as partes chegaram a um acordo.

Os lançamentos chegarão partir de 17 dias após entrarem em cartaz para os serviços de streaming on demand (via THR). O acordo põe fim à janela de lançamento em home video, política que impunha um limite mínimo de três meses entre os lançamentos nos cinemas e em DVD ou blu-ray.

A AMC deve ficar com cerca de 10% dos lucros das vendas on demand de longas da Universal. Por enquanto, o contrato vale apenas para o território norte-americano, embora as empresas já estejam acertando detalhes para exibição na Europa e Ásia.

Não se sabe se a política do estúdio também valerá para o Brasil.

Compartilhe:

Perguntas e respostas

Artigos Relacionados
Recomendamos para você
Índice
Abrir Whatsapp